Redes de Computadores

Atos Regulatórios

1. Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento

ANCHIETA Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
CHÁCARA SANTO ANTÔNIO Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
CIDADE UNIVERSITÁRIA Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
MARQUÊS Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
NORTE Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
PAULISTA Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
PINHEIROS Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
TATUAPÉ Renovação de Reconhecimento Portaria n. 286 de 21/12/2012 publicada em 27/12/2012
CAMPINAS Renovação de Reconhecimento Portaria n. 797 de 14/12/2016 publicada em 15/12/2016
JUNDIAÍ Autorização Resolução CONSUNI n. 09/02 de 10/09/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906377 (Portaria Normativa n. 40/2007 republicada em 29/12/2010 para fins de expedição de diploma)
LIMEIRA Autorização Resolução CONSUNI n. 09/02 de 10/09/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906379 (Portaria Normativa n. 40/2007 republicada em 29/12/2010 para fins de expedição de diploma)
SANTANA DE PARNAÍBA Autorização Resolução CONSUNI n. 09/02 de 10/09/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906774 (Portaria Normativa n. 40/2007 republicada em 29/12/2010 para fins de expedição de diploma)
SANTOS Reconhecimento Portaria n. 216 de 31/10/2012 publicada em 06/11/2012
SOROCABA Autorização Resolução CONSUNI n. 09/02 de 10/09/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906388 (Portaria Normativa n. 40/2007 republicada em 29/12/2010 para fins de expedição de diploma)
BRASÍLIA Renovação de Reconhecimento Portaria n. 797 de 14/12/2016 publicada em 15/12/2016
MANAUS Autorização Resolução CONSUNI n. 09/02 de 10/09/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906393 (Portaria Normativa n. 40/2007 republicada em 29/12/2010 para fins de expedição de diploma)

2. Conceitos do Curso

CAMPUS CURSO ANO DA AVALIAÇÃO CONCEITO PRELIMINAR DE CURSO - A PARTIR DE 2007
Alphaville CST - Redes de Computadores 2014 4
Brasília CST - Redes de Computadores 2014 3
Campinas CST - Redes de Computadores 2014 3
Jundiaí CST - Redes de Computadores 2008 2
Limeira CST - Redes de Computadores 2011 SC
Manaus CST - Redes de Computadores 2014 3
São José dos Campos CST - Redes de Computadores 2008 2
São Paulo CST - Redes de Computadores 2014 4
Sorocaba CST - Redes de Computadores 2014 4

Projeto Pedagógico do Curso (PPC)

1. Objetivos do Curso

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores tem como objetivo formar profissionais atualizados com as tecnologias de redes existentes no mercado e capazes de desenvolver e implantar projetos, configurar e gerenciar ambientes de redes para otimizar o funcionamento de uma empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte, com qualidade e segurança nos processamentos da comunicação de dados necessários para sua operação.

2. Atividades Principais

  • Definir e avaliar arquitetura de rede para uma determinada aplicação;
  • avaliar e definir a necessidade de redes de alto desempenho;
  • selecionar ferramentas de Redes de Computadores;
  • analisar, avaliar e implementar redes heterogêneas e propor convergências;
  • analisar, avaliar e implementar a segurança lógica e física de uma rede;
  • analisar, avaliar e implementar a eficiência da operação de uma rede;
  • gerenciar a implementação de uma rede;
  • supervisionar a operação de uma rede;
  • avaliar e solucionar problemas em redes de computadores;
  • instalar e manter redes de computadores;
  • configurar redes de computadores.

3. Mercado de Trabalho

  • Administrador de Redes de Computadores
  • Supervisor de Segurança de Redes de Computadores
  • Supervisor de Operação de Redes de Computadores
  • Supervisor de Redes de Computadores
  • Supervisor Técnico em Configuração e Manutenção de Redes de Computadores

4. Duração do Curso

2 anos

5. Coordenadora

Elisângela Mônaco de Moraes

6. Critérios de Promoção, do Regimento Geral da UNIP

Art. 79-A. Da Avaliação da Aprendizagem para os Cursos Superiores de Tecnologia.

I - Rendimento Escolar
A apuração do rendimento escolar é feita por disciplina, conforme as atividades curriculares, abrangendo os aspectos de frequência e aproveitamento.
Assim, o aluno somente poderá ser aprovado e/ou prestar exames com o mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência às aulas e demais atividades programadas para a disciplina.

II - Critérios de Promoção
Os critérios de promoção, envolvendo, simultaneamente, a frequência e o aproveitamento escolar, são os seguintes:
a) se a frequência do aluno for inferior a 75% (setenta e cinco por cento), ele estará reprovado na disciplina;
b) em caso contrário, serão feitas avaliações, assim distribuídas:

  • duas Notas do Professor (NP1 e NP2) para as atividades curriculares, com peso 4 (quatro) cada uma, na composição da nota semestral de cada disciplina;
  • uma nota referente ao Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM), com peso 2 (dois) no cálculo da Média Semestral (MS) de cada disciplina. O aluno deverá entregar, obrigatoriamente, um Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) por semestre e a sua avaliação poderá ser consi­derada como parte da nota de uma ou mais disciplinas.

A Média Semestral (MS) será: MS = NP1 x 4 + PIM x 2 + NP2 x 4 / 10

I - se a MS for igual ou maior que 5,0 (cinco), o aluno estará aprovado na disciplina, naquele semestre.
II - se a MS for menor que 5,0 (cinco), o aluno será reprovado.
III - quando a MS for maior ou igual a 4,75 (quatro-­vírgula-setenta e cinco) e menor que 5,0 (cinco), a MS será arredondada para 5,0 (cinco). O desempenho do aluno é avaliado numa escala de 0 (zero) a 10 (dez).

c) a nota obtida no Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) não incide nas disciplinas cursadas em regime de Dependência, Adaptação ou Antecipação e nas disciplinas optativas ou eletivas. Para estas disciplinas, a MS será calculada pela média aritmética simples entre NP1 e NP2.
d) o aluno reprovado em período letivo que não seja oferecido no semestre seguinte deverá matricular-se em período indicado pela Coordenação do Curso.
e) se a média final do PIM for inferior a 5,0 (cinco), o trabalho será considerado insuficiente para a validação das 100 horas de atividade, ou seja, o aluno estará reprovado na disciplina PIM. Entretanto, esta nota fará parte da média final do aluno no semestre cursado.
f) Para as Atividades Complementares (AC), Estudos Disciplinares (ED) e Estágios Curriculares (EC) de alguns cursos será atribuído um conceito semestral (Aprovado ou Reprovado).

Atenção: A reprovação em uma ou mais disciplinas não impede o aluno de continuar seus estudos nos períodos seguintes.
Os casos omissos serão analisados por uma comissão especialmente indicada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, CONSEPE.

III - Estudos Disciplinares
Os Estudos Disciplinares (ED) são unidades de estudos de caráter obrigatório nos cursos de graduação da Universidade Paulista – UNIP, constituindo um eixo estruturante de formação inter e multidisciplinar que perpassa todos os períodos dos cursos.
A carga horária dos ED é definida no projeto pedagógico de cada curso, considerando suas especificidades.
Os ED utilizam a resolução sistemática de exercícios, indutores do desenvolvimento das competências e habilidades para sua área de formação.
Os Estudos Disciplinares são desenvolvidos com recursos educacionais combinados do ensino presencial e da educação a distância, utilizando, entre outros, a plataforma de Tecnologia de Informação e Comunicação da UNIP.
A avaliação de desempenho dos alunos nos Estudos Disciplinares resultará da combinação do seu aproveitamento nas diferentes atividades.

 

7. Convênios

IBM Academic Initiative Microsoft IT Academy Program MSDN Academic Alliance

Manual de Informações Acadêmicas e Calendário Escolar

Observação: o PPC está disponível também no setor de atendimento e nas bibliotecas.

Grade Curricular - Ingressantes 2019

Disciplinas Carga Horária
Administração de Banco de Dados  60
Arquitetura de Redes 60
Atividades Complementares 100
Cabeamento Estruturado 60
Comunicação Aplicada  60
Desenvolvimento Sustentável  60
Direitos Humanos (Optativa) 20
Economia e Mercado  60
Educação Ambiental (Optativa) 20
Empreendedorismo  60
Estatística 60
Estudos Disciplinares 240
Ética e Legislação Profissional  60
Ferramentas de Gerenciamento 60
Fundamentos de Sistemas Operacionais 60
Gerenciamento e Administração de Redes 60
Gestão de Qualidade  60
Gestão Estratégica de Recursos Humanos  60
Lógica  60
Língua Brasileira de Sinais (Optativa) 20
Linguagem de Programação Aplicada  60
Metodologia Científica  60
Organização de Computadores 60
Princípios de Sistemas de Informação 60
Projeto Físico e Lógico de Rede de Processamento 60
Projeto Integrado Multidisciplinar 480
Redes de Dados e Comunicação 60
Redes I - Longa Distância e Alto Desempenho 120
Redes II - Heterogêneas e Convergentes 60
Relações Étnico-Raciais e Afrodescendência (Optativa) 20
Segurança Física e Lógica de Redes 120
Sistemas Operacionais de Redes - Windows/Linux 120

Carga Horária Total: 2.520 horas-aula (2.100 horas)

INSCREVA-SE

VESTIBULAR   TRADICIONAL E AGENDADO   USE SUA NOTA DO ENEM

VESTIBULAR
TRADICIONAL E AGENDADO
  USE SUA NOTA DO ENEM